top of page

Uberlândia está oficialmente apta a comercializar pó de basalto como insumo agrícola


Uberlândia atingiu mais um marco na consolidação do 1º Polo Agromineral Verde do Brasil Ministro Alysson Paolinelli. A partir de agora, a cidade está oficialmente apta a comercializar pó de basalto como remineralizador de solo para a agricultura brasileira. Em solenidade no Centro Administrativo Municipal, o prefeito Odelmo Leão anunciou a expedição pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) dos certificados que validam e autorizam a primeira mineradora do município a produzir e distribuir comercialmente o produto em todo território nacional.

Os documentos "Certificado de Registro de Estabelecimento" e "Certificado de Registro de Produto" foram emitidos neste mês pelo Mapa à EcoBrix. A empresa, localizada no Distrito Industrial, é uma das três mineradoras locais parceiras da Prefeitura de Uberlândia no projeto de fomento do pó de rocha na agricultura. Com os testes iniciados em 2019, a EcoBrix terá capacidade de produzir e escoar cerca de 300 toneladas de remineralizador de solo ao dia, atendendo, inicialmente, a demanda regional.

"O pó de rocha oferece muitas soluções para o agronegócio, principalmente, em terra degradada. Nós não pesquisamos sobre ele somente para sua utilização na produção de soja, cana, milho, mas, também, para ajudar o hortifrutigranjeiro, para atender a agricultura familiar. Hoje, temos este grande resultado. A empresa está registrada e autorizada a vender o seu produto", ressaltou o prefeito Odelmo Leão.

O diretor da EcoBrix, Renato de Freitas Filho, destacou a qualidade do pó de basalto. "Esse escoamento já será com um pó de rocha de granulometria reduzida, preparado para os solos mais exigentes, tanto em nível de produção, quanto em nível de biodiversidade", afirmou.

"Esse é um marco no Brasil. O 1º Polo Agromineral Verde do Brasil Ministro Alysson Paolinelli vai beneficiar não só as grandes culturas, como milho e soja, mas, também, a agricultura familiar. Tudo isso a custo baixo. Isso é o mais importante. Porque, ainda mais nesse período de guerras, esta é a hora de estar utilizando bastante o pó de basalto", disse a primeira vice-presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, Ana Paula Junqueira Leão, que esteve no evento representando o presidente da Câmara, Arthur Lira.

Certificados

Para que a empresa estivesse apta a receber os certificados de registro do Mapa, a Prefeitura de Uberlândia auxiliou diretamente no processo por meio da parceria com a empresa de consultoria Companhia de Promoção Agrícola – CPA (Campo). Ainda em 2021,a EcoBrix recebeu um estudo de viabilidade técnica e os ensaios de eficiência agronômica elaborados pela Campo em conjunto com o Município, com apoio da concessionária de ferrovias VLI.

O estudo é um desdobramento do trabalho conduzido desde 2019 e que contou com o incentivo de pessoas como o ex-ministro da Agricultura Alysson Paolinelli, grande incentivador do uso de pó de rocha na agricultura, como alternativa para reduzir a dependência externa pelos adubos químicos.

Todo esse trabalho teve como objetivo demonstrar a qualidade do pó de rocha originário do basalto de Uberlândia e poderá ser utilizada pelas empresas interessadas na obtenção de registro junto ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para produção e comercialização de subprodutos da mineração.

Uberlândia à frente das pesquisas sobre pó de basalto

Uberlândia está em uma região onde estima-se que existam mais de 16 mil hectares de basalto, uma rocha silicática de origem vulcânica. Nos últimos cinco anos, a cidade obteve importantes conquistas por meio do empenho da gestão municipal sobre a utilização do pó de basalto como remineralizador de solo.

Em 2019, a Prefeitura realizou o primeiro seminário técnico sobre o tema, que reuniu estudantes e especialistas no campo de todo o país. O evento contou, inclusive, com uma palestra de Paolinelli, que sentenciou que, junto aos estudos sobre remineralizadores de solo, nasciam os alicerces para a "4ª Revolução Agrícola", uma vez que o abundante recurso tinha potencial de baratear os custos da lavoura, aumentar a eficiência da adubação e melhorar a qualidade da produção de alimentos, reduzindo ainda a dependência de insumos importados.

Desde então, as políticas públicas conduzidas pela Prefeitura de Uberlândia ganharam mais força, passando pelo início dos testes de campo em grandes, médias e pequenas propriedades. E ainda: a gestão junto às esferas estadual e federal para expansão da linha férrea (o que facilitaria o escoamento do produto para outras regiões do país), além do apoio às mineradoras interessadas na produção do pó de basalto para que se habilitassem na comercialização e o próprio estudo sobre a eficiência agronômica entregue em 2021 a essas empresas.

Também em 2021, o Executivo anunciou, mais uma vez com a presença e o apoio de Paolinelli, além de outras instituições, a criação do primeiro Polo Agromineral Verde do Brasil, mais tarde batizado com o nome do ex-ministro. Com o lançamento do polo, vieram, nos anos seguintes, o fechamento de parcerias para a expansão dos trabalhos em torno de outros minérios existentes no solo da região, como micaxisto e gnaisse, e o recente projeto de transformação do lodo de esgoto em energia e fertilizante, que pode ser agregado ao pó de basalto.

Com o fortalecimento de Uberlândia como referência nacional na produção e distribuição dos remineralizadores de solo no país, a Prefeitura obteve mais uma importante conquista: o governo federal incluiu os remineralizadores no Plano Safra 2022/2023, estendendo a obtenção de linha de crédito do programa de apoio à agropecuária.

Além disso, desde janeiro de 2023, as boas notícias sobre o pó de basalto não pararam de chegar. Foram iniciados os estudos da utilização da rocha como base para a produção de organominerais, lã de rocha e filamento de basalto. Da mesma forma, a experiência local começou a ser levada para outras partes do país, que estão implementando seus próprios polos agrominerais (caso de Porto Franco, no Maranhão, e de Fortaleza, no Ceará). Outra mineradora uberlandense, BT Construções, também recebeu parecer favorável do Mapa para registro do pó de basalto como produto, sendo que a EcoBrix foi a primeira a obter o certificado tanto pela produção do remineralizador quanto como estabelecimento habilitado à comercialização.

Doação

No evento realizado nesta quarta (1º), também foi anunciada, pela mineradora EcoBrix, a doação de mais 700 toneladas do remineralizador de solo para o "Bem Mais Agro". Realizado pela Prefeitura de Uberlândia, por meio da Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação, e destinado a pequenos produtores rurais, o programa ofertará insumos, como o pó de basalto, além de análises de solo e assistência técnica aos interessados.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page