top of page

Turismo de saúde atrai pacientes para se cuidar fora da cidade ou país em que moram

Uberlândia é um polo de saúde com hospitais e clínicas que trabalham com tecnologias avançadas, atraindo cada vez mais pacientes.


Por Adriana Bernardes | Serifa Comunicação Fotos Divulgação

(Foto ao lado, a médica Cintia Cunha)

O turismo de saúde, que já existe há mais de 15 anos no Brasil, aumenta o seu potencial a cada dia. Este segmento tem a ver com a vontade de prevenir doenças, manter uma boa qualidade de vida ou realizar algum tratamento de saúde ou de estética.


Fatores como segurança hospitalar, fama internacional, inovações tecnológicas e custo reduzido têm atraído cada vez mais estrangeiros e brasileiros que buscam por cirurgias e outros procedimentos, incluindo os estéticos.


De acordo com a publicação especializada “PatientsBeyondBorders”, o mercado atual no mundo gira entre US$ 65 e US$ 87,5 bilhões. No Brasil, são cerca 24 milhões de pacientes, que gastam em média de US$ 3,4 mil por visita ao País, incluindo custos médicos, serviços locais, transporte, internação, acomodação e tratamentos. Os preços podem ser entre 20% e 30% menores do que em países como os Estados Unidos, por exemplo.


Segundo a Associação Brasileira de Turismo de Saúde - ABRATUS - esse tipo de turismo atrai um público significativo e movimenta uma cadeia produtiva muito grande, sendo economicamente interessante tanto para os destinos (cidades e/ou estados) como também para as empresas envolvidas.


Demanda latente

Essa também é uma realidade interna, onde pacientes de cidades de menor porte buscam tratamentos em cidades com mais estrutura. É o caso de Uberlândia, que atualmente tem uma estrutura com mais de 15 hospitais, entre públicos e privados, inúmeros consultórios, clínicas de diferentes especialidades, laboratórios e outros equipamentos de saúde, se tornando uma referência para quem procura estes atributos.


Especialistas explicam que cidades bem organizadas, com acessibilidade e uma oferta abundante de serviços de saúde são diferenciais na hora de o paciente decidir se tratar em outra cidade. O fato de o interior possuir um ambiente mais tranquilo que nas capitais pode ser um trunfo também para convencer possíveis pacientes a buscarem tratamento.

Modelo inovador

Na clínica Audatti, grande parte dos pacientes atendidos não moram em Uberlândia. Referência no tratamento dermatológico e estético, recebe pacientes do Distrito Federal e estados como São Paulo, Goiás, Tocantins, entre outras regiões do Brasil e até do exterior.


A médica dermatologista Cintia Cunha, CEO da Audatti, explica que nos últimos anos é nítida a percepção de que as pessoas têm cada vez menos tempo, mas muita vontade de se cuidar.


Estão envolvidas com o trabalho, atividades com os filhos, família e não têm tempo de fazer várias visitas ao dermatologista, por exemplo, com muitas sessões de tecnologias e tratamentos. Pensando nisso e na quantidade de pacientes que recebe de outras cidades do Brasil e até do exterior, a clínica Audatti criou um modelo de tratamento chamado “One Day of Treatment.


“Com este formato, todo o tratamento pode ser realizado em um único dia, com diagnóstico, através de uma tecnologia 3D, além de uma análise com todos os especialistas envolvidos e, na sequência, a realização dos procedimentos necessários, podendo voltar para casa ou para suas atividades ao final do dia com o tratamento realizado”, explica a médica.

As manutenções, segundo Cintia Cunha, podem ser feitas a cada seis meses ou uma vez ao ano, conforme a necessidade do paciente. “Esse modelo encanta porque a associação de tratamentos no mesmo dia potencializa resultados, trazendo naturalidade e durabilidade de resultados. Conquistamos cada vez mais adeptos e é um modelo que temos buscado expandir, trazendo luz às pessoas de que é possível sim se cuidar, sem ter que gastar horas e várias visitas ao médico”, afirma.


Além do tratamento

Na Unique Medic & Spa, 75% dos pacientes são de fora de Uberlândia, sendo 64% de outras cidades e 11% do exterior. Um dos diferenciais da clínica é a organização da viagem dos pacientes, que recebeu o nome de Unique Travel Experience.


Os pacientes dispõem de alguns serviços gratuitos como motorista executivo, onde o chofer tem a missão de buscar o paciente no aeroporto e transportar para onde quiser, até o fim da sua experiência. Contam ainda com spa e caixa mimo, com produtos como chocolate, pijama e porta passaporte personalizado, pantufa e uma bolsa para que o paciente possa transportar os itens do ósoperatório.


A diretora da Unique Medic & Spa, Bruna Guimarães, conta que também são oferecidos serviços como parceria com hotel, kit de recuperação cirúrgica, entre outros. “Temos o maior programa de atendimento internacional e nacional para quem sonha realizar uma cirurgia plástica. Nosso complexo procura oferecer a melhor experiência, com uma estrutura surpreendente e uma equipe multidisciplinar. Todos os serviços de saúde e estética estão integrados em um único lugar. Durante o programa Unique Travel, o paciente fica de 10 a 15 dias na cidade. Já tivemos pacientes que ficaram por um período maior. Oferecemos assistência em todo o período para que eles se sintam acolhidos”, conta.


Segundo Bruna Guimarães, eles começaram a atender muitas pessoas do exterior e de outras cidades brasileiras assim que a pandemia começou, devido à liberação da telemedicina, que permitiu consultas online.


“Em uma pesquisa feita com os pacientes que vêm de fora, a escolha se dá principalmente pela técnica e tecnologia aplicada”, avalia.

Pioneirismo

( Médica Clarissa Oliveira )

Na Clínica Conceito e Saúde, que trabalha com Medicina Integrativa, 80% dos pacientes são de outras regiões do Brasil, principalmente Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e cidades vizinhas, e do exterior. Alguns vêm para Uberlândia e chegam a permanecer na cidade por uma semana, às vezes até um mês. É o caso da produtora rural Maria Salete, que buscou a Medicina Integrativa há nove anos e ainda incentivou toda a família. “Vim tratar a doença, mas principalmente cuidar da saúde. Já trouxe meu marido, minhas filhas, genros e até meus netos, inclusive duas que moram nos Estados Unidos”, conta.


De acordo com a médica Clarissa Oliveira, fundadora da clínica, a procura se dá pelo pioneirismo de oferecer no Brasil esta abordagem.


“Estamos preparados para oferecer acolhimento e atenção à pessoa em 360 graus. Temos um conjunto integrado de serviços diagnósticos e preventivos-terapêuticos. Quem se dirige ao nosso atendimento é submetido a exame clínico apurado e destinado, em função da sua situação clínica específica, a um projeto de bemestar. Do lado do diagnóstico, oferecemos o que há de melhor atualmente para enquadrar o estado de saúde, descendo ao nível molecular, com análises altamente inovadoras, como mensuração do estresse oxidativo, análise dos ácidos graxos, principalmente os ômegas, determinação de polimorfismos genéticos ou a medição do comprimento dos telômeros, importantes marcadores do envelhecimento bem-sucedido. As intervenções abrangem todas as áreas da Medicina Integrativa, enriquecidas pela experiência milenar das medicinas orientais, chinesas e japonesas, como técnica B-DORT, além de tecnologias como Ondamed, Bemer, a terapia REAC, laser, oxigenioterapia, terapia de infusão e os nutracêuticos. Somos uma clínica completa”, explica.

A medicina integrativa busca potencializar todos os recursos do corpo, mente e espírito, estimulando o indivíduo a desenvolver as melhores performances, com um propósito muito específico: estar nas melhores condições para alcançar, manter ou recuperar uma condição ideal de bem-estar como pessoas no sentido mais completo do termo. Por isto, é cada vez maior a procura. Por ser relativamente uma abordagem recente, ainda não existem muitos serviços no país.


“Mais uma vez, Uberlândia sai na frente”, conclui Clarissa.

3 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page