Rota do Queijo Minas Artesanal do Triângulo une turismo rural e gastronômico

Fazendas das cidades como Araguari, Uberlândia, Monte Carmelo e Tupaciguara oferecem aos turistas uma experiência no campo.

Foto: Divulgação/Queijaria Realeza


Após o Triângulo Mineiro ser reconhecido pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) como região produtora de Queijo Minas Artesanal, em 2014, a Emater-MG vem trabalhando para intensificar ações a fim de resgatar, divulgar e valorizar a tradição mineira com a Rota do Queijo, resultado do trabalho com as famílias produtoras e a Associação de Produtores de Queijo Minas Artesanal do Triângulo (AQMATRI).


As fazendas que da região que fazem parte do projeto, lançado no final de setembro, estão localizadas nos municípios de Araguari, Tupaciguara, Monte Carmelo e Uberlândia. Além da produção da iguaria, elas têm como características em comum a hospitalidade, o sabor inigualável dos queijos, a tradição no meio rural e a produção familiar.


A produtora Inêz Gomes Rosa Borges é um exemplo. Neta e filha de produtores rurais sempre viu os antepassados trabalharem na produção de queijo e, para dar continuidade a tradição, inaugurou a queijaria Gomes, em Uberlândia, em 2012. Ela é responsável pela ordenha do rebanho e a fabricação dos queijos Minas Frescal e o Minas Artesanal, produzidos em queijarias separadas.


Outra opção para quem gosta de uma boa harmonização de queijos, há a Fazenda Boa Aprazível, em Uberlândia. Lá, a produtora Walkiria Naves e a família oferecem aos turistas uma mesa com os quatro queijos que produzem no local, além da harmonização da iguaria e a opção de conhecer mais sobre a propriedade por meio da visita aos seringais e da rotina de cuidados com o gado da raça Jersey.


Para visitar as fazendas é necessário agendar. Informações sobre a Rota pelo Instagram, no perfil @rotadoqueijoartesanal.


Fonte: Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais / Gisele Flor - Ascom/Emater-MG

2 visualizações0 comentário