Pequenos negócios correspondem a quase 72% dos empregos gerados no país

O número é quase três vezes maior que das médias e grandes empresas que contrataram, entre e julho de 2020 e julho de 2021.


Foto: banco de imagem

Segundo o levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, os pequenos negócios apresentaram um saldo positivo de 2.094.812 empregos com carteira assinada, o que representa 71,8% das vagas criadas no país, número quase três vezes superior ao das médias e grandes que contrataram, entre julho de 2020 e julho de 2021.


Em junho deste ano, as micro e pequenas empresas (MPE) apresentaram 871.197 admissões contra 654.801 desligamentos, resultando em um saldo positivo de 216.396 empregos gerados, o equivalente a 70% do total de empregos gerados em todo território nacional. Já as médias e grandes empresas (MGE) fizeram 663.993 admissões contra 596.048 desligamentos, com saldo positivo de 67.945 empregos, o equivalente a 21,9% do total gerado no país.


Ainda de acordo com a Sebrae, o segmento de serviços, um dos mais afetados pela pandemia de covid-19, foi o que mais gerou empregos. Em junho, essas empresas foram responsáveis por 87,2 mil novas vagas, seguidas pelo comércio com 63,2 mil, indústria da transformação com 30,9 mil, construção civil com 26,4 mil e agropecuária com 5,9 mil. Todos os setores das MPE apresentaram resultado positivo, diferentemente do que ocorreu nas MGE, que fecharam cerca de 6 mil vagas na construção civil.


Fonte: CDL Uberlândia, SiteContabil.

2 visualizações0 comentário