top of page

O futuro do vinho no Brasil - inovação e sustentabilidade

Por Wallace Neves

Fotos: Divulgação



Recentemente, fui convidado para ser um dos palestrantes da terceira edição da Jornada do Sommelier, organizada pela seção gaúcha da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS), que ocorreu no dia 3 de junho, no Spa do Vinho, hotel localizado no coração do Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS). O evento foi transmitido ao vivo no canal do YouTube da ABS-RS para celebrar tanto o Dia do Sommelier, comemorado na mesma data, quanto o Dia do Vinho Brasileiro, festejado no dia 4 de junho.


A programação intensa iniciou pela manhã e se estendeu até o final da tarde, incluindo feira de vinhos e a revelação do vencedor do concurso de Melhor Sommelier do Rio Grande do Sul, no qual fui um dos jurados.


O ponto alto da Jornada do Sommelier, que teve como tema principal “O Futuro do Vinho no Brasil: Inovação e Sustentabilidade”, foi debatido sobre boas práticas sociais na cadeia vitivinícola e também na rotina do Sommelier. Dois painéis discutiram a necessidade de implantação de duas fortes tendências vitivinícolas internacionais: a sustentabilidade ambiental e as boas práticas sociais por parte do setor.



O painel “Equidade no vinho: boas práticas do vinhedo à taça” teve como palestrantes Erica Taylor, diretora geral da South African Sommeliers Association (SASA); Deborah Villas-Bôas Dadalt, diretora do Spa do Vinho; Wallace Gonçalves Neves, melhor Sommelier do Brasil, e quem escreve esse artigo; e Rodrigo Valerio, gerente geral de Marketing e Vendas da Cooperativa Vinícola Aurora e coordenador da 18ª Fenavinho



Erica Taylor fez um resgate histórico da vitivinicultura do país, que passou por desafios como o Apartheid, crises hídricas e a própria pandemia, que aceleraram a busca por um modelo de produção sustentável. Erica abordou as certificações que ajudam a conciliar os cuidados com o meio ambiente associadas ao foco na produção de vinhos premium. “Hoje temos cerca de 45% dos vinhedos qualificados para receber as certificações de sustentabilidade no país. Não há como ter acesso e conquistar mercados premium, como a Europa, sem uma robusta agenda ESG”, detalhou.



Em minha fala, compartilhei com o público os desafios da profissão que precisam acompanhar as mudanças de mercado e de perfil do consumidor. Além de auxiliarmos nas escolhas e nas sugestões de harmonização entre vinho e comida, o sommelier se torna, muitas vezes, Relações Públicas de um restaurante ou loja especializada, já que somos o profissional em contato mais próximo do cliente.



Dando sequência, o painel “Vitivinicultura Sustentável: o Caminho para um Futuro Responsável” abordou boas práticas de produção, desde o manejo ambientalmente amigável dos vinhedos até a condução responsável dos negócios no âmbito econômico. Os palestrantes foram Lucia Bentancor de León, inspetora do Instituto Nacional de Vitivinicultura do Uruguai (INAVI) e responsável pelo Programa de Viticultura Sustentável da entidade; Philippe Mevel, diretor de produção da Chandon do Brasil; Giovanni Ferrari, enólogo e proprietário da Vinícola Arte Viva; Ricardo Morari, presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE); e Rodrigo Bellora, chef e proprietário do restaurante Valle Rústico.


Lucia Bentancor de León detalhou de que forma o país vem trabalhando no fomento à produção sustentável desde 2018 e que deverá certificar todas as vinícolas até o próximo ano. Ela informou que o próprio INAVI subsidia com US$ 750 propriedades de até 5 hectares e com US$ 1 mil para vinhedos acima de 50 hectares. “Esse trabalho de certificação está alicerçado em promover segurança alimentar, responsabilidade social e sustentabilidade ambiental e econômica. Um dos focos é reduzir o impacto da produção de uvas ao meio ambiente, além de atender às exigências que o próprio mercado vem tomando quanto às práticas agrícolas”, contextualizou.


Em seguida aconteceu o concurso que elegeu Luís Gustavo Busk como melhor profissional do serviço do vinho no Rio Grande do Sul em 2023. Desde meu início como profissional, professor, palestrante e jurado em provas de vinhos no Brasil e no exterior, sou testemunha da evolução da nossa indústria, não limitando somente ao Sul do Brasil, que representa quase 90% da nossa produção, mas também nas regiões Sudeste e Nordeste. Posso citar como exemplo dessa evolução um evento organizado pela loja Viúva Chic, onde conduzi uma degustação de vinhos mineiros das regiões de Andradas, Três Corações, Cordislândia e Patos de Minas. Assim como todos os participantes, fui impactado pela surpreendente qualidade dos vinhos do nosso Estado. Mas isso é conteúdo para a próxima edição da revista Hub. Saúde!


Wallace Neves @wallace_sommelier - Sommelier, consultor, palestrante e professor da Associação Brasileira de Sommeliers. Com alguns prêmios na carreira, conquistei os títulos de “Campeão Concurso Sommelier Novos Talentos (2011)”, “Sommelier do ano Rio Wine And Food Festival RJ (2016)” ,“Melhor Sommelier do Brasil em Vinhos do Alentejo (2017)”, me tornando Embaixador dos Vinhos do Alentejo no Brasil e Melhor Sommelier do Brasil 2022.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page