Modelo remoto de trabalho passa a ser mais atraente após o início da pandemia

De acordo com a pesquisa, a média geral dos entrevistados que tiveram experiência em home office em algum momento do ano passado, mostram de 71% deles afirmam que querem trabalhar mais no formato remoto.


Com o avanço da pandemia de covid-19 pelo mundo e, consequentemente, a necessidade do isolamento social, muitas empresas precisaram se aptarem ao modelo híbrido de trabalho. Com isso, surgiram novas oportunidades para a empresa, como a possibilidade de qualquer pessoa do país poder se candidatar a vaga, a empresa não necessitar de um espaço físico, reduzir os custos e tempo de transporte, etc. Dessa forma, o modelo híbrido tem se consolidado cada vez mais e as empresas aparecem cada vez mais abertas a dar continuidade a esse formato.


A consultoria global de RH Adecco, realizou uma pesquisa em junho deste ano e mostrou a InfoMoney com exclusividade. De acordo com a pesquisa, a média geral dos entrevistados que tiveram experiência em home office em algum momento do ano passado, mostram de 71% deles afirmam que querem trabalhar mais no formato remoto. No geral, as pessoas apresentaram preferirem passar 53% da semana trabalhando no remoto, seja hibrido ou totalmente em home office, e 47% do tempo no escritório.


Outro dado demonstrado na pesquisa foi em relação à faixa etária: a geração Z (nascidos entre 95 a 2010) mostraram preferir trabalhar mais tempo no escritório (56%), em comparação de quem possui mais de 60 anos (44%).




Fonte: InfoMoney

2 visualizações0 comentário