Minas trabalha para reforçar segurança sanitária contra febre aftosa

Balanço da Seapa na Assembleia Legislativa aponta também a modernização da legislação dos queijos artesanais e o desempenho do agronegócio mineiro.

Foto: banco de imagem


De acordo com o balanço das atividades do Sistema Estadual da Agricultura (Seapa), formado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e suas vinculadas (Emater-MG, Epamig e IMA) foram compartilhadas pela secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, em audiência na Assembleia Legislativa nessa terça-feira (30/11).


O balance demonstrou que, entre os estados que integram o Bloco 4 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa, o estado de Minas Gerais foi o melhor avaliado, junto ao Mato Grosso. A transição do status sanitário de Minas Gerais para “estado livre da doença sem vacinação” fortalecerá toda a cadeia produtiva da bovinocultura de corte no estado, abrindo mercados internacionais, agregando valor à produção e contribuindo de forma significativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mineiro.


Em comparação ao mesmo período do ano passado, Minas também se destacou com bom desempenho do agronegócio. O valor das exportações alcançou US$ 8,66 bilhões, de janeiro a outubro, registrando crescimento de 20,6%. “Na década de 1970, o país era importador de alimentos. Imagina como seria o enfrentamento da pandemia nesta condição. Atualmente, o nosso setor do agronegócio é um exemplo de competência e de produtividade para o mundo”, avaliou a secretária.


Fonte: Agência de Minas

3 visualizações0 comentário