Lives podem aumentar as vendas no comércio

Além de não ter o contato humano evitando a exposição ao vírus, as vendas online ganham prestígio com a facilidade do digital e a entrega rápida em qualquer lugar.


Foto: NuvemShop


Durante o loockdown e ao atendimento restrito das lojas físicas, alguns departamentos procuraram se adequarem às vendas online. Com bom desempenho devido a maior procura de produtos na internet, as redes sociais ajudam os comerciantes a potencializarem suas vendas com as lives, um transmissão ao vivo nas redes sociais como Instagram, Youtube e Facebook. Nesse formato, as lojas apresentam seus produtos ao público telespectador e, por chat, aguarda que eles se manifestem para compra. Muitas lojas, convidam influenciadores e pessoas famosas a fim de trazer mais público.


No comércio, essa estratégia de venda começou a aparecer em 2017 na China. O país parece ter descoberto a estratégia para associar a tecnologia com a humanização das relações, e por isso, vem liderando o comércio mundial. De acordo com a empresa Proposition FZE, somente através das lives o país fechou o ano de 2020 com um faturamento total de 220 milhões de dólares, um crescimento de 19% em relação a 2019.


No Brasil, marcas famosas como Riachuelo, Americanas, Arezzo, Chilli Beans e Rappi já iniciaram testes e realizaram lives com sucesso de vendas. Pode-se dizer, que ainda estamos em versão beta, o mercado brasileiro está em testes e encontrando as melhores formas de aplicar essa estratégia de venda, que está tão consolidada no mercado Chinês.

Um ponto chave para a grande adesão a esse formato de venda é que ele é totalmente aplicável para micro, pequenas e médias empresas, pois utilizam de plataformas gratuitas.


Segundo uma pesquisa da empresa App Annie, o brasileiro é a nacionalidade que mais passa tempo no seu smartphone no mundo. Logo, as empresas têm que se adaptar ao comportamento do consumidor e usar os canais de venda onde o seu cliente está.

Dessa forma, as lives de comércios se mostram como uma tendência que veio para ficar e que será amplamente aplicada em nosso país.


Fonte: CDL Uberlândia

4 visualizações0 comentário