Bares e restaurantes voltam a contratar em Uberlândia

O setor de bares e restaurantes foram um dos mais impactados na pandemia, principalmente no período da noite.

Foto: banco de imagem


Com o fechamento e atendimento restrito aos bares e restaurantes, devido a crise sanitária que enfrentamos, muitos estabelecimentos tiveram que demitir parte de sua equipe de funcionários, além de ter o faturamento menor e, consequentemente, o aumento do número de dívidas.


Em busca de aumentar o faturamento e se recuperar do período que passaram fechados, alguns bares passaram a ficar abertos por mais tempo, oferecendo além do atendimento noturno, refeições durante o dia.


Agora, com a flexibilização da abertura, esses setores voltaram a se recuperar da crise e a contratar novos funcionários, gerando mais empregos. Porém, o modo de trabalho e de contratação mudou em alguns estabelecimentos. Antes da pandemia, este setor costumava contratar funcionários CLT, ou seja, com carteira assinada. Porém, com a instabilidade que o período de pandemia trouxe, os estabelecimentos estão priorizando a contratação de freelancer, isto é, profissional que atuada de modo autônomo sem um vínculo formal com a empresa.


Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), antes da pandemia Minas Gerais tinha 133 mil estabelecimentos do setor, que geravam em torno de 800 mil empregos. Agora, a Abrasel estima que mais de 30 mil desses bares já faliram, o que fez com que cerca de 250 mil pessoas perdessem o emprego.


Fonte: G1 Triângulo Mineiro

7 visualizações0 comentário