Bancos digitais de Uberlândia crescem durante a pandemia

Credimed e Udibank, fintechs fundadas na cidade, aproveitam a onda da digitalização e marcam seu crescimento na pandemia.

Foto: banco de imagem


As fintechs, startups e outras empresas que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais estão se tornando a preferência de milhões de brasileiros. Com a pandemia, essa nova forma de fazer negócio no digital se destacou e revolucionou até mesmo a forma de usar o banco. Pela primeira vez, o número de downloads de aplicativos de banco totalmente digitais (52%) foi maior que dos bancos tradicionais (48%).


Em Uberlândia não foi diferente. A Credmei e a Udibanck foram fintechs fundadas na cidade que tiveram um crescimento notável neste período.


A Credmei é uma fintech de crédito com experiência de 10 anos de mercado, totalmente digital, que utiliza inteligência artificial para financiar pequenas e médias empresas, por meio de antecipação de recebíveis. A fintech uberlandense, fundada por Guilherme Ribeiro de apenas 31 anos, atende hoje cerca de 1.500 clientes e está presente em todos os estados do Brasil.


Também com interesse em investir no mercado 100% digital, Lauro Serrão, fundador da Udibank, trabalhou como empresário da área comercial durante muitos anos e fazia troca de moedas para alguns comércios na cidade. Em 2018, ele percebeu o aumento dessa demanda do troco facilitado e teve a ideia de desenvolver algo digitalizado, logo, em 2020, começou a desenvolver a ideia e criar uma rede de network, para em 2021 iniciar o lançamento.


Além de serviços de banco, a Udibanck também oferece crédito pessoal, financiamento de automóveis e seguros residenciais e de automóveis.


Fonte: Diário de Uberlândia




4 visualizações0 comentário