Acidentes domésticos: especialista dá dicas sobre primeiros socorros


Durante o período de férias, hospitais e corpos de bombeiros registram uma alta nos atendimentos a acidentes domésticos, muitas vezes envolvendo crianças. Segundo o Relatório Mundial sobre Prevenção de Acidentes com Crianças e Adolescentes, lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), 630 mil crianças morrem anualmente vítimas de acidentes em todo o mundo. Além disso, com a adoção do home office como modelo de trabalho por muitos trabalhadores, adultos também ficam mais suscetíveis a sofrer algum acidente. Quando situações assim acontecem, ter conhecimentos básicos sobre primeiros socorros pode salvar vidas e evitar um cenário pior. A professora Erika Rodrigues Caldas, da Una Itumbiara, que integra a microrregional Una Triângulo Mineiro e Goiás, dá orientações sobre como agir frente a esses problemas.

Erika ressalta primeiramente o que são os acidentes domésticos. “Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), acidente doméstico é todo acontecimento causal independente da vontade humana que se dá nas imediações da residência ”, detalha ela.

Dentre os tipos de acidentes mais comuns estão queimaduras, intoxicação com produtos de limpeza, quedas, cortes e choques elétricos. Segundo Erika, o primeiro passo é acionar as corporações responsáveis por resgates para receber orientações. “Entretanto, dependendo do cenário, ou enquanto aguardam a chegada dos profissionais, as pessoas presentes podem prestar primeiros socorros básicos, mas para isso é preciso orientação”, explica.

Para Erika, uma das dicas principais é acalmar a vítima. Além disso, ela dá outras noções do que fazer em caso de acidentes domésticos. “Em situações de queda, por exemplo, o indicado é lavar o local do ferimento e realizar curativo limpo, mas percebendo que se trata de uma situação mais séria, procure atendimento para verificar se houve alguma fratura ou lesão interna. Em um cenário grave, mantenha a vítima no local do acidente, chame uma ambulância, e fique atento aos sinais vitais”, explica. Erika reforça que em caso de lesões no pescoço ou costas, é extremamente importante não movimentar a pessoa lesionada.

Em relação à queimaduras, a especialista conta que a indicação é colocar a área queimada em água corrente fria por cerca de 10 minutos, em seguida deve-se envolver o local com compressas limpas, úmidas e frias, e então procurar atendimento médico. Já em casos de intoxicação com produtos de limpeza e choques elétricos, Erika orienta respectivamente. “Nestes casos, é necessário que a pessoa procure ajuda médica e leve o produto o qual foi ingerido para que o especialista consiga orientar o tratamento mais adequado. Em relação aos choques elétricos é extremamente importante não tocar na vítima, e desligar imediatamente a fonte de energia. Em seguida, a orientação é chamar o resgate e observar o nível de consciência da pessoa”, pontua. Erika finaliza reforçando que dependendo da gravidade do acidente, é sempre necessário buscar o atendimento especializado para que o tratamento correto seja feito.Além disso, ela também reforça que em relação à acidentes não preveníveis, é necessário atenção à organização dos objetos domésticos.

Sobre a Una

Com 60 anos de tradição em ensino superior, o Centro Universitário Una, que integra o Ecossistema Ânima, oferece mais de 60 opções de cursos de graduação. Está entre os melhores centros universitários do país, pelo MEC, e é destaque na edição 2021 do Guia da Faculdade, iniciativa da Quero Educação com o jornal O Estado de São Paulo. Pelo ranking, a maioria dos seus cursos foi classificada positivamente. A instituição preza pela qualidade acadêmica e oferece projetos de extensão universitária que reforçam seus pilares de inclusão, diversidade, acessibilidade e empregabilidade.

Una, sua parceira de vida.

Quer saber mais sobre a Una, acesse: www.una.br

Sobre a Ânima Educação

Com o propósito de 'Transformar o Brasil pela Educação', a Ânima é o maior e o mais inovador ecossistema de ensino de qualidade do país com um portfólio de marcas valiosas e um dos principais players de educação continuada na área médica. A companhia é formada por uma comunidade de aprendizagem com cerca de 350 mil pessoas, composta por mais de 310 mil estudantes e 18 mil educadores, distribuídos em 18 instituições de ensino superior e em mais de 400 polos educacionais por todo o Brasil. Integradas também ao Ecossistema Ânima estão oito marcas especialistas em suas áreas de atuação, como HSM, HSM University, EBRADI (Escola Brasileira de Direito), Le Cordon Bleu (SP), SingularityU Brazil, Inspirali e Learning Village, primeiro hub de inovação e educação da América Latina, além do Instituto Ânima.

Em 2021, a Ânima conquistou o 1º lugar no setor de serviços e ficou na 45ª posição no ranking das 150 empresas mais inovadoras do Brasil pelo Prêmio Valor Inovação –parceria do jornal Valor Econômico e a Strategy&, consultoria estratégica da PwC. Além disso, foi destaque no Guia ESG da revista Exame como uma das vencedoras na categoria Educação e conquistou, em 2019, o prêmio Mulheres na Liderança, na categoria Educação, iniciativa da ONG Women in Leadership in Latin America (WILL). Desde 2013, a companhia está na Bolsa de Valores, no segmento de Novo Mercado, considerado o de mais elevado grau de governança corporativa.

9 visualizações0 comentário